quinta-feira, 17 de agosto de 2017

A Deusa

A Terra, o corpo da deusa, 
o ar, o sopro dela, 
o fogo, o espirito da sua água, 
do seu útero condescendente e vivo, 
abençoados são elementos da vida

Seja abençoada ! 



A Deusa, que representa o aspecto feminino, é considerada a Grande Mãe, geradora de Vida, estando presente na Natureza e em tudo o que nos rodeia. Ela é a consorte do Deus, Ela é a Terra e a Lua.

A Deusa é vista de muitas formas diferentes, e chamada por muitos nomes diferentes, muitas vezes dependendo das tradições que se seguem ou dos panteões. Estas variâncias permitem a qualquer Pagão conectar-se com Ela da forma que achar mais adequada, permitindo uma ligação mais intensa e pessoal.



Existem muitas peças arqueológicas, assim como pinturas retratadas em cavernas, desde os tempos do Paleolítico, que nos leva a acreditar que a primeira forma de religiosidade do Homem tenha sido a adoração a uma Deusa Mãe. Identificam-se numerosas estátuas de possíveis Deusas de culto à fertilidade e sexualidade, com características semelhantes entre si, exibindo nudez e as formas do corpo exageradamente volumosas, como se estivessem grávidas. Esses objetos demonstram como a fertilidade da mulher era considerada sagrada. Os antigos viam a Mulher e a Terra como um todo, a Energia Feminina era considerada a Energia Criadora, geradora de vida.


“Todas as Deusas são uma Única Deusa,
 pois só existe um Fogo Iniciador 
e um Princípio de Sabedoria.”


Blessed Bee

Altar

Os Intrumentos Magicos são dispostos num Altar. A palavra altar vem do grego altum que significa "lugar elevado". O Altar é o próprio reflexo da nossa espiritualidade, o nosso ponto de ligação com os Deuses. É um espaço muito pessoal, onde concentramos e geramos energias, é também uma manifestação simbólica da nossa devoção. Na sua construção devemos expressar admiração e prazer, elabora-lo da forma que mais gostarmos. Podemos também dedicar o nosso altar a cada estação que chega, decorando-o com as cores apropriadas e com o que a Natureza nos oferece nessas épocas.

Tradicionalmente, o Altar fica virado para o Norte, pois em tempos antigos acreditava-se que a morada dos deuses ficaria a Norte. Mas também é comum posiciona-lo a Leste, onde o Sol nasce, representando o desabrochar de novas oportunidades e começos.
No Altar encontram-se representados os quatro Elementos da Natureza, e cada um corresponde a um Ponto Cardeal. Estas conexões com os quadrantes variam muito de lugar para lugar e até mesmo de tradição para tradição, mas é comum a seguinte associação:



Esta associação talvez não faça sentido para todos, principalmente para quem não vive na Europa, por isso, se desejarem, podem adaptar de forma a que vos faça mais sentido.
Para representar cada elemento no altar existe uma enorme lista de coisas que podemos usar, aqui ficam algumas sugestões:



Elemento Terra: 
 plantas, flores, sal, terra, açúcar, pedras, cristais, folhas...



Elemento Fogo: 
vela vermelha ou laranja, lamparina, pedras de vulcão...



Elemento Ar:
incensos, essências, penas... 



Elemento Água:
conchas, leite, água...

Os Instrumentos Mágicos também são associados a cada um dos Elementos da Natureza, e dispostos no respectivo Ponto Cardeal do Altar. Além disso, a Deusa e o Deus também são representados. Na Wicca, o lado esquerdo do Altar corresponde ao pólo de absorção, às energias femininas e receptivas. É onde se posiciona a Deusa, e para representa-la é costume utilizar-se uma vela preta. O lado direito do Altar corresponde ao pólo de reflexão e emissão, às energias masculinas e expansivas. É onde se posiciona o Deus, que para representá-lo é costume utilizar-se uma vela branca, fazendo alusão à sua imagem de luminosidade. Estes pólos de energia não são necessariamente obrigatórios nas práticas da Bruxaria, mas são muito úteis, pois para além de facilitarem o controle de energia, são uma boa proteção contra os ataques mágicos e energéticos, basta inverter-se a polaridade do Altar para repelir tais energias.


Existem ainda outros materiais e símbolos que se podem utilizar para representar a Deusa e o Deus no Altar, colocado-os próximos da vela que os representa:

Deusa: Lua, triskle, estatuetas/imagens de deusas antigas, gato, cisne, pedra perfurada, grinalda de flores, triluna/lua tríplice, conchas...

Deus: Sol, pedra pontiagudo, estatuetas/imagens de deuses antigos, cervo, serpente, grinalda de folhas, símbolo do deus, bolotas...

Na impossibilidade de ter um altar fixo em casa poderemos apenas ter um altar ritual, ou seja, um altar que montamos no lugar onde realizaremos o ritual. No fim, desmontamos e guardamos os utensílios onde preferirmos. Importante sublinhar que também não será necessário gastar muito dinheiro para poder ter um altar, abaixo poderão ver um esquema representativo da configuração de um altar básico. Simples não é?


Blessed Bee

Magia das Ervas

Cada erva tem a sua própria essência, as suas propriedades. Algumas ervas tem propriedades de cura, outras de proteção, outras sorte, amor, dinheiro... Existem variados usos e poderes que as ervas nos dispõem. A magia das ervas é o uso de poderes da Natureza para causar mudanças necessárias. E nós direcionamos essas energias para o nosso objetivo mágico. É uma prática absolutamente ligada à Natureza.





















Desde os primórdios da humanidade que os nossos antepassados trabalhavam magicamente com as ervas. Por volta do ano 3000 a.e.c (antes da era cristã) muitas plantas eram regularmente usadas no Egito, na Suméria e noutros locais. Por volta do ano 200 a.e.c. a magia das ervas estava firmemente ligada ao dia-a-dia das pessoas. Milhões de plantas eram regularmente usadas como auxilio na vida das pessoas, um pouco por todo o mundo.






















Mais tarde, quando o Cristianismo começou a tentar acabar com as práticas pré-cristãs, a magia das ervas tornou-se secreta e foi adaptada. Muito do conhecimento antigo perdeu-se. Mas felizmente, alguns manuscritos preservaram-se, e nos anos 30 iniciou-se novamente uma busca pelas propriedades das ervas, um interesse pela medicina herbal. No início dos anos 70 a curiosidade foi mais além e procurou descobrir as suas utilizações ocultas. As Ervanárias espalharam-se pelo mundo, até que nos anos 80 muitos livros trouxeram informações sobre as suas propriedades mágicas. E assim, a Magia das Ervas Renasceu.


Abraços Fraternos

sábado, 15 de julho de 2017

Amuletos

Trevo de 4 folhas – Amuleto que traz boa sorte, felicidade e fortuna. Costumam colocá-lo dentro de bolsas ou carteiras junto a cédulas de dinheiro, para atrair mais. 

Gato – Se há um gato em sua casa ou em pingente, ele elimina os maus fluidos enviados por pessoas negativas.

Águia – Este talismã pode ser feito em qualquer material da natureza, aumenta a coragem física e protege a visão.

Dragão – Talismã usado como jóia evita perdas de dinheiro. Na decoração da casa funciona como guardião protegendo-a.

Chave – Talismã que favorece todas as situações que envolvam mudanças.
Figa - Amuleto de felicidade, atraindo a sorte e afastando o mau-olhado e desgraças para quem o possuir. Só será valiosa, se for encontrada casualmente, na rua, não tendo forças propiciatórias, quando comprada ou furtada. Pregam no alto das portas, pelo lado de dentro, em cima dos balcões ou na soleira. No balcão chama dinheiro e evita o fiado. É também muito utilizado para proteger em tudo o que tenha a ver com o jogo. 




Amor, Luz e Paz

sábado, 24 de junho de 2017

As diferenças entre religião e espiritualidade



A religião não é apenas uma, são centenas.
A espiritualidade é apenas uma.
A religião é para os que dormem.
A espiritualidade é para os que estão despertos.

A religião é para aqueles que necessitam que alguém lhes diga o que fazer e querem ser guiados.
A espiritualidade é para os que prestam atenção à sua Voz Interior.
A religião tem um conjunto de regras dogmáticas.
A espiritualidade te convida a raciocinar sobre tudo, a questionar tudo.

A religião ameaça e amedronta.
A espiritualidade lhe dá Paz Interior.
A religião fala de pecado e de culpa.
A espiritualidade lhe diz: "aprenda com o erro".

A religião reprime tudo, te faz falso.
A espiritualidade transcende tudo, te faz verdadeiro!
A religião não é Deus.
A espiritualidade é Tudo e, portanto é Deus.

A religião inventa.
A espiritualidade descobre.
A religião não indaga nem questiona.
A espiritualidade questiona tudo.

A religião é humana, é uma organização com regras.
A espiritualidade é Divina, sem regras.
A religião é causa de divisões.
A espiritualidade é causa de União.

A religião lhe busca para que acredite.
A espiritualidade você tem que buscá-la.
A religião segue os preceitos de um livro sagrado.
A espiritualidade busca o sagrado em todos os livros.

A religião se alimenta do medo.
A espiritualidade se alimenta na Confiança e na Fé.
A religião faz viver no pensamento.
A espiritualidade faz Viver na Consciência.

A religião se ocupa com fazer.
A espiritualidade se ocupa com Ser.
A religião alimenta o ego.
A espiritualidade nos faz Transcender.

A religião nos faz renunciar ao mundo.
A espiritualidade nos faz viver em Deus, não renunciar a Ele.
A religião é adoração.
A espiritualidade é Meditação.

A religião sonha com a glória e com o paraíso.
A espiritualidade nos faz viver a glória e o paraíso aqui e agora.
A religião vive no passado e no futuro.
A espiritualidade vive no presente.

A religião enclausura nossa memória.
A espiritualidade liberta nossa Consciência.
A religião crê na vida eterna.
A espiritualidade nos faz consciente da vida eterna.

A religião promete para depois da morte.
A espiritualidade é encontrar Deus em Nosso Interior durante a vida.

Por Prof. Dr. Guido Nunes Lopes
(fonte: www.recantodasletras.com.br)

Fraternos Abraços

domingo, 4 de junho de 2017

segunda-feira, 29 de maio de 2017

Mamãe Oxum


Salve Oxum, dourada senhora da pele de ouro, bendita são tuas águas que lavam meu ser e me livram do mal. Oxum, divina rainha, bela orixá, venha a mim, caminhando na lua cheia, trazendo em suas mãos os lírios do amor e da paz. Torna-me doce, suave e sedutora como tua és.

Oh! mamãe Oxum, proteja-me, faça que o amor seja constante em minha vida, e que eu possa amar toda a criação de Olorum. Proteja-me de todas as mandingas e feitiçarias. Dai-me o néctar de sua doçura e que eu consiga tudo o que desejo: a serenidade para agir de forma consciente e equilibrada.

Que eu seja como suas águas doces que seguem desbravadoras no curso dos rios, entrecortando pedras e se precipitando as cachoeiras, sem parar nem ter como voltar a traz, apenas seguindo meu caminho. Purifique minha alma e meu corpo com suas lágrimas de alento. Inunda-me com sua beleza, sua bondade e seu amor, enchendo minha vida de prosperidade. Salve Oxum!


Amor, Luz e Paz